IELTS ou TOEFL: tudo o que você precisa saber sobre exames de inglês

IELTS ou TOEFL: tudo o que você precisa saber sobre exames de inglês

Se você está planejando viajar a estudo – ou migrar – para o Canadá já deve ter se deparado com a necessidade de comprovar o seu nível de inglês. Existe uma série de exames aceitos. Daí, inevitavelmente, vem a dúvida: qual devo fazer? Qual é melhor? Para te ajudar a tirar essas dúvidas, elaboramos um guia com tudo o que você precisa saber sobre os principais exames de inglês – IELTS e TOEFL – e então optar pelo que se sente mais seguro.

IELTS e TOEFL: o que são?

Como comentamos antes, tanto o IELTS como o TOEFL são exames de proficiência na língua inglesa; ou seja, exames que comprovam o seu conhecimento em inglês – e o nível de conhecimento. Ambos exames são reconhecidos mundialmente por diversas universidades – algumas inclusive aceitam ambos.

Esses exames são um dos requisitos de processos seletivos de universidades e outras instituições de ensino e é a partir do resultado alcançado que você terá a validação de qualificação necessária para acompanhar o conteúdo das aulas.

De maneira geral, o TOEFL é mais conhecido/aceito nos Estados Unidos enquanto o IELTS é mais comum na Europa, Canadá e demais países que oferecem cursos em inglês. São bastante semelhantes mas possuem sim algumas diferenças importantes!

Ambas provas testam a sua aptidão em quatro habilidades:

  • listening (compreensão auditiva),
  • reading (leitura),
  • writing (escrita) e
  • speaking (oral).

Teste IELTS

O IELTS  International English Language Testing System – foi criado pela Universidade de Cambridge e é atualmente administrado por ela (Cambridge English Language Assessment) em conjunto com o British Council e pelo IDP: IELTS Australia.

A nota é dada em uma escala de 0 A 9, sendo 9 a nota dada para um expert user e 1 para o considerado non-user (alguém sem habilidade ou familiaridade com a língua exceto para poucas palavras isoladas). A nota 0 é dada para respostas deixadas em branco/não respondidas.

O mínimo exigido para “passar” no teste é 6, mas a maioria das universidades pede uma média maior: em torno de 8 pontos.

A prova é oferecida em duas versões: IELTS Academic, destinado a candidatos de graduação e pós graduação e o IELTS General Training, voltado à profissionais. A prova do IELTS é presencial e aplicada o ano todo em datas e locais pré estabelecidos e que podem ser consultados aqui. O exame não tem prazo de validade e pode ser refeito sem limite de intervalos. Vale ressaltar que as universidades costumam exigir exames realizados em um prazo de até dois anos.

Veja outras perguntas comuns sobre o IELTS aqui.

 

Teste TOEFL

Já o TOEFL (Test of English as a Foreign Language), é administrado pelo Educational Testing Service – ETS e pode ser realizado em centros de aplicação, via internet (TOEFL iBT) ou em papel (Revised paper-deliver Test) – feito em localidades que o teste via internet não está disponível.

Diferentemente do IELTS, o TOEFL tem validade de até dois anos, sendo que depois disso as pontuações são excluídas do banco de dados.

A nota é entre 0 e 120 pontos, sendo que cada uma das quatro seções vale até 30 pontos.

  • listening (compreensão auditiva),
  • reading (leitura),
  • writing (escrita) e
  • speaking (oral).

O mínimo para se passar no teste é 61, mas atenção: para a maioria das universidades, apenas o mínimo não é suficiente, sendo necessário ao menos 90 pontos.

O teste é oferecido o ano todo e você pode encontrar as datas e cidades disponíveis aqui.

Veja as perguntas mais frequentes sobre TOEFL

 

Onde os exames são aceitos?

Via de regra, os exames TOEFL são mais comuns nos Estados Unidos e o IELTS na Europa, Canadá e Austrália – bem como demais países que falam inglês, Estados Unidos inclusive.

Na prática, o ideal é você verificar junto à instituição que pretende estudar quais são os requisitos dela, já que isso varia muito de uma para outra. O mesmo vale para Imigração, seja para uma vaga de trabalho ou para outro processo como o Express Entry.

Para tirar a dúvida você pode consultar as instituições diretamente ou contatar a Canada Intercambio mais próxima de você.

 

Quais as principais diferenças entre os exames?

Afinal, além da validade e sistema de pontuação, o que difere um exame do outro?

Fizemos uma análise de cada seção para ficar mais fácil de entender as diferenças. Vamos lá.

 

Listening

IELTS: o exame, como é feito pela Universidade de Cambridge é, como podemos esperar, feito com inglês predominantemente britânico – embora haja também algumas variações de sotaques. As questões variam entre um nível pré-intermediário a avançado.

O vocabulário exigido não é de um inglês sofisticado, não há necessidade de conhecimentos específicos.

O teste nessa parte é dividido em quatro seções com lacunas para preenchimento de questões de múltipla escolha. 

A diferença aqui é, principalmente, que em algumas questões são permitidas mais de uma resposta correta – por exemplo escolher duas entre cinco – o que requer mais atenção. É preciso se preparar pois os dados nem sempre estão na prova e você precisará pensar rápido e usar seus conhecimentos gerais sobre a língua.

TOEFL: já no TOEFL o inglês falado é o americano, abordando questões que envolvem ambiente acadêmico, situações gerais e até mesmo aulas de matérias específicas. Diferente do IELTS, todas as respostas estão no próprio teste, que é de múltipla escolha e só é preciso encontrar uma correta entre quatro alternativas oferecidas.

O teste é, no geral, bem tranquilo e previsível. Estudando sua estrutura, ou seja, fazendo e estudando o teste previamente, é possível conseguir notas mais altas.

 

Reading

IELTS: no teste de compreensão de leitura é exigido não apenas vocabulário mas gramática. A interpretação de texto passa a ser sua melhor amiga, assim como ter uma boa bagagem de leitura, já que a prova é bem exigente nesse ponto, especialmente se comparada com o TOEFL.

TOEFL: contêm muitos textos acadêmicos mas o vocabulário é sempre contextualizado, permitindo um melhor entendimento dos assuntos apresentados. Embora seja menos exigente que o IELTS, requer muita atenção ao uso correto dos sufixos e prefixos, sinônimos e significado das frases.

 

Writing

Ambas pedem duas redações, sendo que texto claro e bom uso da gramática são os principais pontos para uma boa nota.

No IELTS, a primeira redação é uma interpretação de dados – geralmente dois gráficos são apresentados. Ele tem duração de 20 minutos, tempo para elaborar um texto bem feito com bom uso de comparativos e verbos específicos. Neste texto não é necessário expressar sua opinião. Já na segunda redação são 40 minutos para que você mostre o seu ponto de vista sobre um determinado assunto. Aqui é importante um texto convincente e aprofundado para uma boa nota.

No TOEFL a primeira redação envolve uma leitura e um áudio. A partir daí você escreve seu texto. Não é necessário expor sua opinião, já que basta usar os dados fornecidos, mas é importante uma boa estrutura de texto. Na segunda redação, assim como no IELTS, você deve expressar sua opinião, lembrando sempre de manter uma boa organização de ideias e um texto coerente.

 

Speaking

A última parte do teste. No IELTS o candidato é avaliado em uma conversa com o entrevistador que fará perguntas de questões gerais como: o que gosta de fazer, com o que trabalha, se estuda, etc. Embora possa assustar, essa é a parte mais tranquila do exame, uma vez que é guiada pelo entrevistador e usa situações cotidianas, tornando a conversa mais informal.

Se no IELTS a entrevista é presencial, no TOEFL – assim como todo o restante da prova – a entrevista é realizada via computador; ou seja, suas respostas são gravadas e depois ouvidas pelos avaliadores. Por ser menos “real” é preciso mais treino e atenção para que o candidato consiga mostrar todo seu conhecimento. Uma dica valiosa para aumentar a nota é usar comparativos, estruturas gramaticais e linguagem mais formal.

 

Mas afinal, por qual devo optar?

Como comentamos antes, o primeiro passo antes de fazer o exame é saber se qual teste a instituição que você pretende ingressar aceita. Caso ambos sejam aceitos, ou se você pretende fazer o exame por uma questão de currículo ou trabalho então alguns pontos devem ser considerados, como por exemplo a questão da validade do certificado, ou ainda o fato de ser mais ou menos conhecido no local onde você trabalha ou estuda.

Qual deles e mais fácil? Aqui é importante ponderar bem. Apesar desta pergunta ser bastante relativa, em tese, costuma-se dizer que, por ser mais padronizado, o TOEFL seria mais simples de se preparar, enquanto que o IELTS exige uma base de conhecimentos mais sólida em todas as habilidades testadas.

De uma maneira ou de outra, é sempre bom ter em mente que é necessário se preparar para qualquer um deles. Mais do que saber a língua inglesa é fundamental compreender as exigências e estruturas de cada teste, especialmente se precisa muito de uma nota mais alta.

A dica mais importante é fazer o teste online (em dias diferentes, claro) e estudar com antecedência a estrutura de cada um deles. Não se esqueça de confirmar se o teste é válido para o objetivo que você precisa. É comum as escolas ou universidades atualizarem os requisitos para matrícula e o teste de inglês pode ser um deles.

Você já fez algum deles? Deixe aqui uma mensagem para os leitores contando como foi sua experiência. 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *